Pelas novas regras, todas as empresas privadas e agências governamentais que tenham mais de 25 funcionários passam a ser obrigadas a obter uma certificação oficial, junto ao governo, que comprove suas políticas de igualdade salarial entre homens e mulheres.
Vai querer me matar.".
No último ano, vimos o início do que pode vir a ser o debate definitivo para estabelecer mais segurança para mulheres em seus ambientes de trabalho.O relatório Global Gender Gap analisa a evolução da igualdade desde 2006, entre 144 países do mundo, com base em indicadores como oportunidades econômicas e participação política.Fomos pioneiras nessa área e isso pra mim encerra a discussão!Achou que o susto de ter sido controlado pela polícia era suficiente e não levou o caso para a delegacia.Cabe a todos nós estimularmos a mudança de consciência dentro das empresas.Pressão das trabalhadoras, a pressão das trabalhadoras islandesas também foi fundamental no processo: mulheres em busca de homens na república dominicana em outubro de 2016, milhares de mulheres saíram do trabalho mais cedo na Islândia como forma de protesto contra a disparidade salarial.Ao mesmo tempo, a gente não pode esperar a sociedade melhorar.
Há um interesse constante e crescente em descobrir maneiras, informações e outras mulheres que possam inspirar essa transição.É nessas mulheres que as empresas de tecnologia preocupadas em igualdade de gênero deveriam concentrar seus esforços!A Islândia se tornou o primeiro país do mundo a criar uma lei que exige a igualdade de salários entre homens e mulheres.É a parte 2 do problema.A solução para a futura geração já temos.A legislação entrou em vigor em 1 de janeiro de 2018.Em relação às desigualdades no local de trabalho, as projeções são ainda mais pessimistas: só haverá igualdade daqui a 217 anos.Eu trouxe aqui alguns dados que ajudam a mostrar porque essas questões, longe de resolvidas, são mais urgentes do que nunca.




[L_RANDNUM-10-999]