Pedimos desculpas a qualquer um que pode ter sido ofendido, e o anúncio já foi removido.
"Oi, vivo na Espanha com meu esposo e duas filhas, estou interessada em viver procuro homem jovem para fazer o amor santiago em Bormida com minha família, queria saber os requisitos que devo cumprir comentou uma mulher.Com a proposta, ele esperava impedir que o local virasse uma 'cidade fantasma'.Os 10 anúncios mais sexistas de procuro mulher saragoça 2013.Nos comentários, muitas pessoas se mostraram interessadas pela ideia.Na quarta-feira, 10, ele fez um novo post na rede social para esclarecer que o programa, se implementado, será apenas em nível nacional.A companhia britânica voltou atrás no Twitter.No entanto, com a grande repercussão do caso, o prefeito apagou a publicação inicial de seu Facebook.Inicialmente, dizia que as pessoas que se mudassem ainda pagariam apenas 50 euros mensais (R 175) para alugar casas de três quartos.A estratégia era vender a marca como ajudante para mulheres, retratadas como inseguras e desinformadas quando o assunto é a compra de carros.Por BBC 17h38 Atualizado 17h38.
O anúncio da empresa de TI Acora mostra uma mulher obesa deitada na frente de um homem indeciso e a pouco feliz frase: Algumas tarefas podem ser terceirizadas.
Adicione a isso a presença do ex-primeiro ministro italiano Sílvio Berlusconi e as caricaturas de conhecidas amantes dele chorando.
Duas medidas, a mesma camisa, dois anúncios totalmente diferentes.A ideia gerou, merecidamente, uma série de protestos.Ela anúncios procuro vaga decidiu, então, adotar uma abordagem inovadora para concretizar o sonho de ser mãe.Mas todas as mulheres realmente não sabem comprar veículos?A marca defendeu-se, afirmando que não via discriminação.No anúncio do novo Gmail, é possível observar uma mulher conversando com suas amigas sobre assuntos cliché como tricô, calçados e compras de maneira geral.

Confira os anúncios que despertaram a ira dos consumidores em 2013 pelo modo como retrataram as mulheres, a partir de seleção feita pelo AdWeek.
Um grande escândalo internacional para a Ford, que justificou que a peça não foi autorizada.


[L_RANDNUM-10-999]